https://www.google.com/adsense/new/u/0/pub-3159886379608766/home Pega o Mapa!: Uruguay (Post Colaborativo)

terça-feira, 28 de março de 2017

Uruguay (Post Colaborativo)


O Uruguay entrou na minha vida, como destino frequente de viagens, há mais ou menos três anos quando meu filho, que morava em Porto Alegre, me disse que ia "dar um rolê lá". Ir a Montevideo de Porto Alegre leva, de ônibus, cerca de 14 horas. O que é bem menos do que vir de Porto Alegre a Brasilia usando o mesmo meio de transporte. O "rolê" virou residência antes dele voltar. Numa ligação, ele me disse que ia buscar as coisas dele em Porto Alegre e mudar pra lá. 

Fui visitá-lo, pela primeira vez, em abril de 2015. Já tinha ido uma única vez a Montevideo, bem antes dele nascer, de navio e fiquei somente um dia. Nessa ida fiquei só em Montevideo. Minha primeira impressão, que aliás dura até hoje, é que a cidade é uma miniatura do Rio de Janeiro, bem menor e bem menos violenta também. 


montevideo
(imagem da internet) 

Mas vamos começar pelo começo:
O aeroporto: Aeropuerto Internacional de Carrasco. É bem pequeno (acho que uma "asa" do Aeroporto de Brasilia) mas é muito bonito. E também não é longe. São 18 km até o centro de Montevideo, mas pode se preparar pra pagar uma boa grana num taxi. Só fui entender o porque do taxi custar tão caro, sendo o aeroporto tão perto, quando peguei o da volta. Os taxis que saem e fazem ponto no aeroporto cobram a ida, pra te levar, e a volta deles pro aeroporto! Posso me considerar uma pessoa viajada mas nunca na vida tinha visto isso.

Dessa vez, como nas três seguintes, fiquei em Pocitos. Se Montevideo, é um mini Rio, Pocitos é a Ipanema de lá. O bairro é bem residencial mas tem alguns hotéis.


uruguay pocitos

Tem a Rambla de Pocitos que é a orla do Rio de La Plata. O rio é o "mar" de Montevideo e das cidades mais próximas. Tem praias, água salgada e fauna marinha. Tem até festa de Yemanjá. Tem um calçadão bem largo e bastante usado para corridas, caminhadas ou simplesmente para tomar um mate (o que os gaúchos chamam de chimarrão) no fim da tarde. Tomar mate, aliás, é um hábito que os uruguaios cultivam muito! Andam na rua com a garrafa térmica e a cuia. Em todos os lugares onde vão. Nos ônibus e táxis existe um aviso que é proibido tomar mate. Isso porque já aconteceram casos de pessoas que tiveram o céu da boca furado pela bomba de mate porque estavam tomando e o veículo fez alguma parada brusca.


uruguay pocitos

Nessa primeira vez fiz todos os passeios turísticos: Plaza Independencia de onde se vê o Palacio Salvo (um prédio que acho com um formato bem estranho e que se avista da Plaza) e onde fica a sede do Governo Uruguaio.
uruguay_palacio_salvo
(imagem da internet)

Fui também ao Mercado del Puerto, que nada mais é que um amontoado de restaurantes, a maioria um pouco turístico demais.
uruguay_mercado_del_puerto
(imagem da internet)

A culinária uruguaia é um à capítulo parte. Eles tem uma carne excelente e fazem a parrilla (que corresponde ao nosso churrasco) com lenha e não carvão.


uruguay parrilla

Tirando a parrilla, que não está em todos os restaurantes, a culinária é muito pobre e em todos os lugares se encontram exatamente os mesmos pratos: chivito (um sanduíche tipico de lá, feito no pão francês), pizza (que eles só põe queijo se vc pedir), milanesa (carne e frango a milanesa, que eles comem com maionese! É maionese e muita!), massas e quando tem a parrilleira, parrilla. Ou seja, se você pensa em fazer regime e comer pouco o Uruguay é o lugar ideal! Não se encontra, como aqui e nos USA, vários restaurantes de outros lugares do mundo. Existem, mas são poucos. Em Montevideo, fomos mais de uma vez num italiano e num indiano e foram os únicos que vi de outros países. Dessa última vez (voltei de lá domingo passado dia 19 de março) uma amiga do meu filho nos levou a um que tem comidas naturais e veganas e desse gostamos muito. É comida uruguaia mas totalmente diferente dos 99,9% dos outros. Chama-se Ramona e fica no centro de Montevideo.

uruguay namaste

uruguay namaste

A melhor coisa que o país tem, além da carne, é o dulce de leche. Afinal, um país que tem mais vacas (15 milhões de cabeças) do que gente (3 milhões de habitantes) tinha que ter uma carne maravilhosa e um doce de leite sem igual. Vale a pena comer e trazer. As marcas: Lapataia, Los Nietitos e Conaprole. Pena que não dá pra trazer carne!


uruguay dulce de leche

Além de Montevideo, já fui pra duas praias, uma de mar e outra do rio. A primeira chama-se Piriapolis e é um balneário bem movimentado e até relativamente grande. Vale conhecer porque não é tão caro e badalado como Punta e frequentado só por uruguaios e argentinos. Fica antes de Punta del Este, há mais ou menos umas duas horas de Montevideo.

uruguay piriapolis

A outra praia, do Rio de La Plata, é Atlantida. Bem mais perto de Montevideo que Piriapolis e bem menor. Fiquei lá dessa vez e pretendo ficar sempre lá porque como meu filho mora em Pinamar, uma outra praia perto do aeroporto, fica bem mais perto do que ficar em Montevideo. Gostei muito de Atlantida. 


uruguay atlantida

Em Setembro de 2016, fomos a Colonia del Sacramento, onde se faz a travessia de barco para a Argentina (que não fiz). Colonia é toda antiga e tem uma parte colonial toda preservada e vale muito conhecer. Fica há mais ou menos umas três horas de carro de Montevideo.


uruguay colonia del sacramento


Algumas curiosidades sobre o Uruguay:
- Em quatro visitas, vi apenas duas pessoas negras. Não que a população negra não exista, existe, tem até um bairro "negro" e eles têm inclusive o camdobe, que é uma batida de tambores inspirada no candomblé. Meu filho disse que, da próxima vez, vamos assistir ao camdobe. Não sei o porquê dos negros não saírem muito do bairro, não existe segregação ou algo assim. 

- A maconha é liberada para uso e plantio. As pessoas andam na rua fumando como se fosse cigarro e podem carregar umas poucas gramas com ela. Pra isso é necessário um registro de usuário mas eu acho que a maioria fuma mesmo sem o registro e só acarreta problemas se a pessoa for parada pela polícia (e vamos e venhamos, se é liberada a polícia deve ter mais o q fazer do que ficar verificando se todo mundo que está fumando é registrado ou não). Não eu não vou pra lá pra isso. Nunca fumei nem lá, nem aqui, nem em Amsterdã. Se sou a favor? Sou sim! Se elimina o traficante ou pelo menos a maioria deles e com isso a violência diminui. Até onde eu sei não aumentou a violência no Uruguay (em espanhol é com y).

- Outras curiosidades: os hotéis (todos) cobram em dólares. Alguma lei uruguaya permite isso e, claro, eles não são bobos e usam.

- Vale muito a pena pagar restaurantes com cartão de crédito. Pagando com cartão você ganha o desconto do IVA, que é o imposto deles. Dependendo do valor da conta, o desconto pode ser significativo e mesmo com o acréscimo do serviço, fica mais barata que a "original". Cheguei a ter descontos de 300 pesos.

- Sobre que moeda levar: dólar (se você não tiver outro lugar pra levar suas verdinhas) ou reais. Não vale a pena comprar aqui. O câmbio lá é bem melhor e tem casa de câmbio em todo lugar. Dessa última vez, peguei com câmbio de 8,80 por real. 

Fora isso, o que posso acrescentar é que os uruguaios são um povo educado, hospitaleiro e de uma maneira geral culto. A maioria sabe bastante sobre o Brasil e não só sobre futebol. Sabem, inclusive, sobre política e nossos inúmeros problemas com corrupção. Quando fui em setembro do ano passado, foi logo depois do impeachment da Dilma e até mesmo os motoristas de taxi e Uber sabiam tudo que tinha se passado. Se você já foi aos USA vai ver a diferença.

Os uruguaios recebem muito bem e se esforçam pra entender o meu portunhol. Porque se você acha que espanhol e português são a mesma coisa você precisa ir a qualquer país de língua espanhola porque tem horas que só meu tradutor oficial (meu filhote que fala mais espanhol que português) me salva. 

Se vale a pena conhecer o Uruguay? Muito! É exterior sem ser muito longe, te dá um carimbo a mais no seu passaporte e em 4 ou 5 dias você também vai ter vontade de voltar sempre!


Sobre a autora:

Meu nome é Maria Clara Marcondes.
Moro em Brasília e fui servidora pública federal. Atualmente tenho a melhor profissão do mundo: administradora do meu tempo aka aposentada! Isso me permite fazer uma das coisas que mais gosto na vida: viajar! Na hora que quero e pelo tempo que puder!

2 comentários:

  1. Sempre me encantei pelas belezas naturais do Uruguai que os programas de viagem nos mostram. Também o admiro por estar a frente de nós em diversas questões. Depois do post, estou também encantado pela arquitetura e, claro, pelo povo. A Colômbia continua como primeiro destino a ser visitado na América do Sul, mas com o Uruguai na cola.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também sempre tive vontade de conhecer o Uruguai, Ed! Acho esse clima meio europeu de
      Montevideo encantador (me lembra Arequipa, no Peru) e a questão social do país, sem dúvidas, só aumenta essa vontade!

      Excluir