https://www.google.com/adsense/new/u/0/pub-3159886379608766/home Pega o Mapa!: Trabalhar em cruzeiro, por onde começar?

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Trabalhar em cruzeiro, por onde começar?

Quando alguém me pergunta "o que eu preciso pra trabalhar num navio de cruzeiro" o meu primeiro pensamento é no funk da Dança do Créu. Sim amigos, pra trabalhar a bordo TEM QUE TER DISPOSIÇÃO! A começar pelo processo, que é longo e caro. Então vamos lá!

O primeiro passo para quem pretende trabalhar em um navio de cruzeiro é pesquisar. Pesquisar como é a vida a bordo, o trabalho, o salário, e a forma de se inscrever. Sugiro, além do Google, uma pesquisa em outros blogs e em grupos do Facebook (tem um grupo chamado Crew Life que recomendo). O resultado dessa pesquisa vai te informar que a vida a bordo não é fácil, que se trabalha muito (muito mesmo, cerca de 11 horas por dia), e que está longe de ser um mar de rosas. Mas se você tiver espírito aventureiro, as experiências de quem foi garantem que é incrível!

"como é a vida a dois, a bordo de um cruzeiro, após a morte, segundo o espiritismo" Pesquisar...


O navio é uma comunidade que funciona com suas regras próprias e por isso é imprescindível que você pesquise bastante para ter certeza de que pode se enquadrar a estas regras. O brasileiro, infelizmente, tem uma das mais altas taxas de rompimento de contrato, li sobre alguns que não aguentaram a rotina e se deram conta de que "não era bem isso que eu queria", e outros que foram expulsos por mau comportamento. Mas, por outro lado, brasileiro é brasileiro em qualquer lugar do mundo, então também tem muita gente que diz adorar trabalhar com brasileiro, principalmente pela descontração do ambiente.

A vontade de trabalhar a bordo também esbarra na pergunta "com o que eu poderia trabalhar lá dentro?" A agência recrutadora Infinity fez esse vídeo bem bacana, explicando o basicão sobre como funciona a vida a bordo e as áreas de trabalho, recomendo!


 Ignora os erros de concordância do vídeo e dá o play


Basicamente, trabalha-se em tudo! Entretenimento, Bar e Restaurante, Limpeza, Hotelaria, Turismo, Lojas, Saúde e Beleza, Áreas técnicas do navio, segurança etc. Enfim, são muitas as opções e uma séries de funções com nomes em inglês aos quais ainda estou me habituando. O inglês é uma exigência, e cada posição no navio requerer um nível do idioma. Quanto mais línguas você falar, obviamente será melhor.

Se, depois da pesquisa, a vontade continuar, o próximo passo é pesquisar sobre a forma de se inscrever. Alguns navios têm as suas próprias agências contratantes, como a MSC, que contrata via Rosa dos Ventos. Existem também agências que contratam para diversos navios, como a Infinity, a Seaman, a PortSide, a ISMBR... Há também a opção de se inscrever direto com a cia marítima, onde o processo costuma ser mais rápido. Para new hires (primeiro contrato, quando você não sabe nada sobre nada), o mais aconselhável é se inscrever por alguma agência, para que eles lhe deem o caminho das pedras.

Pesquisei alguns sites e caí na Infinity, agência brasileira que tem parceria com as seguintes cias marítimas:



Caso seja o seu primeiro contrato, segue uma lista dos "eventos" até o seu embarque:
- Inscrição
- Entrevistas (skype e presencial, se necessário)
- Curso de Salvatagem (específico para Cruzeiro)
- Visto (se necessário, dependendo do país)
- Exames médicos (feitos em clínicas específicas)
- Embarque

O processo é caro, você irá gastar entre 3 a 6 mil reais. Os custos aumentam dependendo do quão longe do Rio ou São Paulo você mora.

Para informações mais detalhadas, indico o site shiplife.com.br, que tem dicas de ouro!

Nas próximas publicações, vou detalhar passo a passo do processo, com os custos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário