https://www.google.com/adsense/new/u/0/pub-3159886379608766/home Pega o Mapa!: Maio 2016

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Alaska!

O Alaska será a principal rota do navio durante o meu contrato (o contrato vai de Maio a Novembro, e o Alaska de Maio a Agosto). Parece ser um destino um tanto quanto inóspito, mas esse é só mais um erro comum de quem mora em clima tropical, porque de inóspito o Alaska não tem é nada! É incrivelmente lindo, principalmente no verão. 

Lembrando aos esquecidos que o Alaska é um estado dos EUA, então nesse roteiro fazemos o último porto dos EUA (Seattle), passamos pelo Canadá, e chegamos no Alaska (EUA novamente). O cruzeiro tem saída de Seattle e dura 8 dias com as seguintes paradas:
- Juneau
- Skagway
- Tracy Arm Fjord
- Victoria
- Seattle

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Primeiros dias a bordo 3

Terminando esses posts iniciais sobre as primeiras impressões no navio, posso dizer que:

- Tem dias que o mar está tão sereno que você até esquece que está num navio. Já em outros dias, é mais difícil dormir por causa do barulho das ondas batendo (lembrem-se que tô no deck 1) e com ele balançando. Nos dias que balança mais, fico meio tonta o dia inteiro. Ainda não passei mal, mas já quase caí por causa da tonteira (além de tonta eu fiquei meio lesada, rs).

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Primeiros dias a bordo 2

O segundo dia já começou corrido, meu treinamento era às 9 da manhã mas eu confundi com o horário da loja, 09:30. Eram 09:15 e eu já estava atrasada. Saí da cabine às pressas e honestamente não sabia nem pra onde ir. Depois de 5 minutos perdida pelos labirintos dessa matrix, um colega tentou me ajudar a chegar no treinamento, e também se perdeu.

Quando nos achamos, já era 09:40 e a sala estava vazio, então descobrimos que o treinamento havia sido cancelado (eu tenho muita sorte mesmo!).  Voltamos pra loja, que estava fechada pois estávamos atracados. Começamos a organizar os produtos quando, de repente, o alto falante chama:
- BRAVO BRAVO BRAVO, DECK 5 ZONE 1.
- BRAVO BRAVO BRAVO, DECK 5 ZONE 1.
- BRAVO BRAVO BRAVO, DECK 5 ZONE 1.

Primeiros dias a bordo

Primeiro dia, sair do hotel, seguir pro porto e me despedir, por enquanto, de Seattle. Peguei o transporte do hotel e em 15 minutos já dava pra ver o quão lindo era o meu navio. O Explorer of the Seas tem 15 decks (andares) e capacidade para uns 3144 passageiros e 1185 tripulantes. Chegamos no porto, passei pela área de segurança reservada à tripulação e aguardei por alguém que iria me buscar. O responsável pela segurança era da “ex União soviética” como ele mesmo se apresentou e vestia o emblema da segurança norte-americana no braço, o mundo é mesmo muito louco! Ele já morava aqui há quase 20 anos, era divorciado e não tinha filhos. Todas as malas ficam naquela área até o término dos embarques, quando são levadas ao navio onde cada tripulante deve buscar a sua. Pedi para levar a minha mala de mão comigo, “é praticamente tudo o que me resta”, brinquei. E ele com uma cara de pena respondeu: “pode levar, não queremos que você perca essa também.”

ALO ALO MINHA MALA EXTRAVIOU!

Existe primeira vez pra tudo: o primeiro beijo, o primeiro dia de trabalho, o primeiro coração partido, o primeiro extravio de mala. Mas na verdade, ela não foi extraviada (assim disseram), ela só não voou junto comigo. Ela e mais 28 malas, ou seja, um carro inteiro ficou esquecido em Atlanta. Depois que quase 15 horas de voo, encontro uma Seattle muito fria! O fuso horário foi uma maravilha, porque cheguei de tarde, então terei o resto do dia pra não fazer nada e fazer várias coisas!

terça-feira, 10 de maio de 2016

Aquela contagem regressiva

Quando você diz que irá trabalhar num navio de cruzeiro, e que ficará, no mínimo, 6 meses embarcada, geralmente as reações são:
1 - você é louca!
2 - você não tem medo?
3 - pra onde você vai?


sexta-feira, 6 de maio de 2016

Ela: a data!

Depois de tudo o que você sofreu, tudo o que gastou, de toda a ansiedade durante o processo, agora você sabe que está tudo certo e falta apenas aguardar por ela: A DATA DE EMBARQUE.

Muitas pessoas conseguem conciliar todo esse processo com um emprego. No meu caso, foi impossível, porque trabalhava longe do Rio de Janeiro e em uma empresa onde não era muito fácil faltar. Se você, como eu, já tiver largado o seu emprego por conta do embarque, essa é a hora de colocar todas as suas séries em dia, inventar uns artesanatos, correr na praia, enfim, fazer qualquer atividade que te ajude a não morrer do famoso mal da ansiedade e ter um pequeno ataque cardíaco toda hora que chega e-mail.


quarta-feira, 4 de maio de 2016

Exames Médicos

Depois que você já gastou tudo o que não poderia ter gasto e não aguenta mais esperar pela data de embarque, eis que é chegada a hora de fazer os exames médicos.

Eles custam entre 600 e 900 reais e não são reembolsáveis (hahaha, é rir pra não chorar). São feitos em clínicas específicas para tripulantes de navios e aviões, logo, não podem ser feitos em qualquer cidade. Estas clínicas não aceitam plano de saúde, nem lágrimas.

Os exames são simples como qualquer exame admissional: raio x do tórax, exame de vista (caso usar óculos, leve-os) conversa com o médico e coleta de sangue e urina. Migos, cuidado com as dorgas!

"meu amigo mandou perguntar se..."


Tirando o visto de Tripulante

Quem embarca no Brasil, geralmente embarca em cias europeias durante a temporada brasileira, e era o que eu imaginei que aconteceria comigo. Até que recebi um e-mail da Infinity pedindo pra que eu tirasse o visto de tripulante, pois eles iriam considerar também as cias norte-americanas, já que não estavam conseguindo uma vaga para mim nas europeias. A felicidade bateu no meu core, porque as cias norte-americanas têm fama de oferecer uma vida melhor ao tripulante.



Curso de Salvatagem

Não é novidade que, para se trabalhar embarcado, é necessário que se tenha um curso de salvatagem. O curso compreende aulas de primeiros socorros, conhecimentos gerais sobre o navio, combate a incêndio, terrorismo e noções na água em caso de abandono do navio. Em geral, como sobreviver caso dê merda. Pessoalmente, achei o bastante importante, apenas algumas matérias chatas. 

"Vamo Jack, vai ser divertido..."

Entrevistas: II - Com a Cia Marítima

Algumas companhias marítimas entrevistam os candidatos por Skype, outras, pessoalmente. No meu caso, foi pessoalmente, porque afinal, pra que baratear se você pode encarecer?

Eu seria entrevistada para a vaga de vendedora (sales associate) e todas as lojas dos navios atendidos pela Infinity são terceirizadas, logo, a minha entrevista não era com a cia marítima e sim com a terceirizada, a Starboard. Detalhe: existem cias marítimas que não terceirizam suas lojas, como por exemplo a MSC.

Starboard Cruise Services: uma empresa do grupo Loius Vuitton especializada em lojas de varejo em navios de cruzeiro. Tipos gift shops de aeroporto, vendem perfumes, relógios, jóias, bebidas e roupas.
A Starboard é responsável pelas lojas das cias marítimas abaixo:


O recrutador é norte-americano e vem ao Brasil apenas 1 vez ao ano, logo, conte com a sorte para que seu processo não demore! Aguardei apenas 1 mês entre a entrevista via skype e a presencial, ou seja, aquele sentimento de "tá tudo dando certo!"

Entrevistas: I - via Skype

As entrevistas, no meu caso, foram duas: via skype com a agência e presencial com a cia marítima, mas acredito que a maioria das vagas faça as duas entrevistas via skype. A primeira etapa foi me cadastrar no site da Infinity. Após o cadastro pré-aprovado, recebi a confirmação agendando a entrevista. 

A entrevista com a Infinity
Eles marcam a entrevista com um horário péssimo, tipo "entre 10 e 15 horas", ou seja, você tem que ficar à disposição esperando o skype tocar. Se você estiver empregado, muito pior, pois terá que faltar o trabalho para isso. No meu caso, marquei a entrevista para o mesmo dia em que já havia uma consulta médica, então não tive problemas no trabalho.

A entrevista foi muito rápida, durou cerca de 7 minutos. Começamos em português, depois um pouco em inglês. O inglês de quem me entrevistou não era bom (acho feio julgar o inglês do coleguinha, mas como o intuído da entrevista era ele avaliar o meu, cabe esse parenteses para tranquilizar quem fica nervoso com entrevistas em inglês: geralmente, quando o inglês da pessoa não é muito bom, ela fala mais devagar e você entende melhor o que ela "quis dizer", então não se desespere).

Nível de inglês? Altíssimo!

Trabalhar em cruzeiro, por onde começar?

Quando alguém me pergunta "o que eu preciso pra trabalhar num navio de cruzeiro" o meu primeiro pensamento é no funk da Dança do Créu. Sim amigos, pra trabalhar a bordo TEM QUE TER DISPOSIÇÃO! A começar pelo processo, que é longo e caro. Então vamos lá!

O primeiro passo para quem pretende trabalhar em um navio de cruzeiro é pesquisar. Pesquisar como é a vida a bordo, o trabalho, o salário, e a forma de se inscrever. Sugiro, além do Google, uma pesquisa em outros blogs e em grupos do Facebook (tem um grupo chamado Crew Life que recomendo). O resultado dessa pesquisa vai te informar que a vida a bordo não é fácil, que se trabalha muito (muito mesmo, cerca de 11 horas por dia), e que está longe de ser um mar de rosas. Mas se você tiver espírito aventureiro, as experiências de quem foi garantem que é incrível!

"como é a vida a dois, a bordo de um cruzeiro, após a morte, segundo o espiritismo" Pesquisar...