https://www.google.com/adsense/new/u/0/pub-3159886379608766/home Pega o Mapa!: PERU 10 - Cusco: Vale Sagrado dia 2

domingo, 1 de novembro de 2015

PERU 10 - Cusco: Vale Sagrado dia 2

DIA 2: CHINCHERO + MORAY + MARAS (SALINEIRAS)

Esse trecho é um pouco distante de Cusco, então foi um dia de muita estrada. A estrada pra o distrito de Moray é muito verde, e no caminho conseguimos ver até alguns picos nevados,



A região é composta por campos verdes e casas humildes, notoriamente uma região mais pobre e muito agrícola.






Nossa primeira parada foi em Chinchero. Lá, há uma espécie de cooperativa de tecelãs/artesãs, que nos apresentam o artesanato local. As artesãs, vestidas a caráter, explicam o passo a passo de como o tecido é naturalmente tingido e  as mantas são tecidas. A tintura é à base de raízes (diversos tipos de milho e outros legumes) e até besouros, que soltam uma tintura se amassados. Depois das apresentações, fatalmente damos mais valor ao trabalho manual e, consequentemente, compramos algumas peças.








De lá, seguimos para a principal atração do distrito de Moray, o sítio arqueológico.


Esses grandes círculos concêntricos um "que" extraterrestre, na verdade são terraças construídas pelos incas. Os arqueólogos divergem sobre sua exata finalidade: alguns dizem que os locais seriam templos ou anfiteatros, e a forma das terraças era devido à acústica. Outros dizem que eram terraças dedicadas à agricultura, e alí eram testadas diversas formas de cultivo. Já é sabido que o povo inca conseguia cultivar e modificar diferentes tipos de tubérculos de forma impressionante, considerando o clima e a altitude, que são bem ingratos pra agricultura.



Dizem inclusive que cada terraça tem alguma variação de temperatura com relação à superior, possibilitando as diferentes experiências de cultivo. O sistema de irrigação inca também é algo que impressiona.



Na descida para dentro dos círculos, passamos por um caminho onde os turistas brincam de empilhar pedras, fazendo um pedido. Todo turista adora deixar sua marca, né?!



Saímos de lá e fomos para a Maras, onde ficam as Salineiras. Pra checar até lá passamos MUITO medo, pois a estrada estava cheia de lama, a nossa van nao parecia muito segura e as "perambeiras" eram meio assustadoras. As salinas ou salineiras, são poços de água salgada. O sal é extraído de lá pelas famílias locais. Quando fomos, havia chovido, então os poços de sal estavam meio cheios de lama, mas ainda assim a vista surpreende.


O barro agarrando no nosso tênis, o medo de cair de bunda no chão a cada passo... A água salgada, pasmem, vem de fontes subterrâneas, e podemos ver a água minando do barro. Daí se formam as pedras de sal.



De lá, voltamos para Cusco, concluindo mais um dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário