https://www.google.com/adsense/new/u/0/pub-3159886379608766/home Pega o Mapa!: 2010

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Sobre o consumo no Brasil

Uma prática bem disseminada nos Estados Unidos é a utilização de cupons de desconto. Disponibilizados em folhetos de supermercados, entregues nas residências ou por e-mail, oferecem descontos que variam de acordo com o produto ou serviço oferecido, como descontos em produtos como TV's, reservas em restaurantes, shows, serviços como corte de cabelo e até cupons no valor de 1 dólar em farmácias e supermercados. A utilização desses cupons é uma prática bem disseminada por todo país e é sim utilizada por toda a população, independente da classe social.

Tenho recebido alguns e-mail e parece que a idéia chegou ao Brasil com força! Sites como Clicon, Grupon,  Peixinchando e mais muitos outros estão apostando no mercado brasileiro. Eu acho a idéia ótima, mas será que a moda pega?!

Quando o assunto é consumo, os brasileiros, em geral, têm uma coisa que norte-americanos não têm: vergonha! Vergonha de comprar e depois pedir pra trocar, vergonha de pedir desconto, vergonha de pagar mais barato, comprar na promoção. Acho que no centro de tudo está a vergonha do que outras pessoas vão pensar da maneira como a gente consome, sobre o que consome. Quem aqui sai pra jantar em restaurante e pede ao garçom pra levar pra casa o restante da comida? Isso é muito comum nos EUA, mesmo entre as famílias de classe alta.

sábado, 16 de outubro de 2010

Unidos contra a fome



Hoje, dia 16 de outubro, é o Dia Mundial da Alimentação (World Food Day). A FAO, Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura, estima que 1 bilhão de pessoas sofra de fome crônica – falta do consumo diário de nutrientes suficientes às atividades do corpo, que desencadeia a desnutrição.

A FAO combate o fenômeno denominado “food insecurity” (que poderia ser traduzido como “insegurança/incerteza alimentar”), a incerteza vivida por esse bilhão de pessoas no mundo todo que não sabe se terá o que comer e de onde virá o alimento do dia seguinte. O objetivo da  organização é garantir que “todas as pessoas, o tempo todo, tenham acesso físico e econômico à alimentação suficiente, segura e nutritiva, que supra suas necessidades para uma vida ativa e saudável”.

Nesse ano de 2010, o diretor geral da FAO lançou o projeto 1 billion hungry, que utiliza como meio a internet e convoca os usuários a assinarem uma petição contra a fome no mundo.  O projeto é direcionado aos governos, para que façam da erradicação da fome sua prioridade. Clique aqui pra deixar sua assinatura e participar do projeto, mesmo que seja de maneira indireta, porque a nossa assinatura não garante comida na mesa de nenhum faminto, mas a nossa participação é o que movimenta  a pressão exercida pela  sociedade civil.

domingo, 10 de outubro de 2010

O dia do embarque II

Acho que pulei a parte da despedida, né?! Minha despedida não foi fácil. Meu menino mais novo, sem muita noção de tudo que estava acontecendo e ensaiado pelo pai, me abraçou e disse, lindo, "I'll miss you..." Um dos gêmeos, o mais pra frente, correu pro meu colo, me abraçou e beijou muito! O outro, que é bem sensível e se faz de durão, nao me abraçou nem beijou (mas depois eu roubei um beijo dele, lógico!). Minha host só chorava, me abraçava e chorava. Quando minha amiga Sandra, meu anjo em Las Vegas, chegou com o marido pra me levar pro aeroporto eu já estava tropeçando nas lágrimas...

Meu voo saiu mais ou menos 1h da tarde de Las Vegas com destino a Atlanta, onde fiz escala. Depois de correr aquele aeroporto from hell tentando achar o portão de embarque (amiga querida ex-residente de Atlanta, eu odeio aquele aeroporto com aqueles corredores intermináveis), ufa, cheguei!

Posso dizer que a primeira vez em que me senti no Brasil foi naquele avião, com pessoas sem educação, que não pedem licença e falam alto! Sentei do lado de uma menina que chorava muito enquanto lia uma carta, nos cumprimentamos e ficamos quietinhas. Depois que começamos a conversar despretensiosamente, ela me perguntou de onde eu estava vindo. Disse que de Las Vegas, porque aquela conexão foi comprada pela agência, ela riu e disse "Ah, não vai me dizer que voce é Au Pair??" Pronto, né pessoas, a menina também era Au Pair! E se chamava Carol (porque nós vamos dominar o mundo!). Viemos batendo papo, trocando figurinhas, reclamando dos hosts (todas nós temos alguma coisa de que nos queixarmos, sempre!) e já morrendo de saudade das crianças.

Chegando ao Brasil, passei tranquilinho pela alfândega, peguei as malas e fui fazer o check in pra minha conexão.  Minha recepção nao poderia ter sido mais perfeita... e a melhor parte, o que faz a gente esquecer um pouquinho a saudade de quem deixou lá do outro lado, é olhar pro vidro fumê da sala de desembarque e poder ver quem a gente ama... ("ainda bem...") Vitória estava ainda mais linda... ou deveria ser saudade mesmo! Depois de muitos beijos e abraços, fomos comer o que já haviam me prometido: arroz, feijão, vinagrete e farofa! Acho que nem liguei muito pra carne... =P

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

O dia do embarque I

Meu dia de embarque de volta pro Brasil pode muito facilmente entrar pra minha lista de "isso só acontece comigo!" Bem, ele começou de uma maneira bem normal: malas fechadas, quarto vazio, "última vez que tomo banho nesse banheiro..", "última vez que escovo os dentes me olhando nesse espelho...", "último dia que acordo e vejo meus meninos tomando café..." Eu estava nervosa sim, mas acima de tudo, estava muito empolgada em voltar pra casa!

Para despachar, 2 malas pesadíssimas que eu ainda não havia pesado! Então começa a saga: Meu host achou que elas estavam muito pesadas e que obviamente estariam acima do peso. Depois de pesá-las e ver que sim, elas estavam MUITO acima do peso, ele me deu uma terceira mala, menor... então distribuí o que tava sobrando das duas nessa mala que ele me deu. Ele, só pra checar, ligou pra cia aérea pra conferir e viu que, na verdade, a pesagem PARA O BRASIL (e somente para o nosso querido país) segue uma regra diferente, os nossos famosos 32 quilos! Passado o sufoco, decidi em levar essa terceira mala, porque havia um pouquinho a mais que 32 quilos mesmo... Cheguei no aeroporto e fui solidariamente ajudada por um carregador que percebeu que eu não daria conta das malas sozinha (adoro mocinhos solidários!), porque ainda tinha uma mala carry  on super pesada com livros e uma mochila. No check in descobri que a minha terceira mala me custaria 200 dólares! Brazeel, eu não tinha 200 dólares! E nem se tivesse eu pagaria! Então imaginem vocês a cena: escolhi um lugarzinho, abaixei, abri as malas e voltei com as coisas pra dentro delas, pra me livrar da terceira mala! Depois de abrir, socar coisa, sentar pra fechar, pesar, ver que cabia mais um pouquinho e repetir todo o processo sem medo de ser feliz, eu consegui! Mas uma das malas ainda tinha 1.75 pounds acima do peso... Que fazer agora? Abri, tirei uma bota de inverno que eu tinha maltratado na viagem do fim do ano: 33 kg... que tirar da mala agora? O escolhido foi um all star, que pasmem, pesava 1 pound!! Mais de 1 kg, minha gente! Peguei a bota e o tenis, joguei no lixo do aeroporto e sem pensar duas vezes, fechei a mala feliz e saltitante (não, saltitante não...) e fui fazer o check in.

Volto com o final depois, porque ficou muito grande...

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Meu retorno ao Brasil

Acho impossível contar pra voces tudo o que vivi nos últimos dias de EUA em um único post, e coincidentemente acabei achando nos rascunhos do meu e-mail um texto que havia escrito pra minha família e amigos, mas acabei nao enviando (nao me pergunte o porquê!) Resolvi postar porque acho que é um texto que expressa bem o que eu  estava sentido logo antes de voltar, sendo que agora  esse sentimento já mudou bastante!. A data do rascunho é 07/08, cinco dias antes do meu embarque...

"Ei todo mundo!! Quanta saudade!!

Entao, como voces sabem (ou nao!), eu nao renovei o contrato com a minha família, nem me casei com algum americano rico (por mais que essa tenha sido a previsao ANTES MESMO DEU VIR), logo, estou voltando pra casa! :D Meu voo chega em Vitória dia 13 de agosto, às 18:30.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Orlando, Parte II - Universal Parks

Os parques da Universal sao dois:

Islands Of Adventure: É sem dúvidas o parque mais divertido de Orlando! É lá onde estão as melhores montanhas-russas e brinquedos do gênero. O tipo de parque onde vc entra mais ou menos arrumadinha e sai toda acabada. 


No início desse ano foi inaugurado "The Wizarding World of Harry Potter" que fez com que o parque ficasse LOTADO. As filas estavam gigantes! Tanto Hogwarts como Hogsmead foram muito bem retratadas, ficou lindo!!






quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Orlando - Parte I: Walt Disney World

Meu " 1 ano" tinha terminado, entao tirei 1 semana pra viajar pra Orlando, FL. Meu voo saiu de Las Vegas às 22:30, cheguei em Orlando às 5:30. Ana já estava me esperando! Nos perdemos no aeroporto, nos achamos e fomos pro ponto pegar um ônibus até o hotel. Dia clareando, nascer do sol mais lindo que já vi na vida, chegamos ao hotel umas 7 da manhã. Seriam 6 parques em 6 dias. Vai pra Disney? Pode esquecer secador de cabelo e chapinha, tá, amiga?! Principalmente agora, que é verão, o clima é muito quente! Mas nao só quente, é extremamente húmido. Tênis no pé, garrafinha de água na bolsa, algumas coisinhas pra comer (porque comer dentro do parque é caríssimo, queridas Au Pairs!) e fomos ver o Mickey! Hot Dog! (piadinha típica de babá, neam... mas tá!)

Na Disney falam-se 3 idiomas: ingles, espanhol e portugues (mentirinha, tá?!) Gente, de verdade, eu nao imaginei que poderia encontrar TANTO brasileiro assim fora do Brasil em um dia que nao fosse o Brazilian Day.

Vamos aos parques:

Animal Kingdom: Legal, bonito, muito verde, impressionantemente sem mosquitos (!!), nem tem tanto bicho assim, tem uns shows legais (o musical do Nemo é lindo) e foi  lá que tiramos as fotos com os personagens, porque as filas estavam menores (nao deixe pra tentar achar o Mickey no Magic Kingdom, fica a minha dica!).



terça-feira, 17 de agosto de 2010

Ai que Brasil!

Gente, que correria!!

Só to passando aqui pra tirar o pó e dizer que estou no Brasil! Ai que frio! Mas antes de falar sobre a minha despedida e volta, após quase 13 meses nos Estados Unidos, venho aqui contar como foi minha semana em Orlando, do ladinho do Mickey!

Beijomeindicaprecisodeemprego!

segunda-feira, 26 de julho de 2010

1 ano

Entao é isso, pessoas: pra quem nao acreditava, hoje faz um ano que cheguei nesse país!!

Feliz de ter conseguido cumprir com meus objetivos, por ter pego uma família boa e por ter crescido. Triste por ter que dar tchau pros meus meninos e pensar que talvez nunca mais voltarei a ve-los.

Pra quem pergunta se o programa vale a pena? Muitíssimo!! Penso até em ser au pair de novo, em alguns anos, em outro país... mas vamos com calma... agora tenho uma monografia pra escrever, uma faculdade pra terminar e um emprego pra arrumar (aceito indicaçoes, oi?!)

Boa sorte pra mim! Tenho tido, ultimamente...

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Entao...

Eu abandonei o blog sim. Eu nao queria, sabe... gosto daqui. Gosto de poder escrever qualquer coisa de vez em quando e saber que tem um ou outro que le, um ou outro que sempre comenta e tal. Mas eu abandonei porque, por mais despropositado que um blog possa ser (assim, sem tema fixo, onde se fala o que se tem vontade), mesmo com todo esse despropósito, a gente ainda precisa querer escrever. Nao tenho querido escrever ultimamente, na verdade. E também nao gosto disso. Queria poder acordar todo dia com alguma idéia que seja pra postar aqui. Ou idéia nenhuma, mas simplesmente vontade. Porque blog serve (entre outras coisas) pra isso, né?! Pra falar das coisas, dos outros, da vida,  pra compartilhar, debochar, desabafar...enfim! Queria ter vontade de falar de qualquer coisa. Que Edward X Bella X Jacob já deu no saco! Que to com viagem marcada pra Disney. Que sinto muito pelas pessoas que choraram com a desclassificaçao do Brasil, como se isso fosse alterar a vida delas, porque convenhamos, voce continua morrendo de trabalhar e estudar sendo o Brasil hexa ou nao, e os jogadores continuam ganhando rios de dinheiro, sendo o Brasil hexa ou nao. Que o meu menino mais novo já faz xixi no vaso, dá descarga e ganha um M&M. Que Dilma como mais cotada pra presidencia me assusta, mas nao me surpreende. Que ainda nao entendi a relaçao entre Mariah Carey e Barretos. Que aqui tá quente pra cacete, que dia desses chegou aos 43 graus... essas coisas...

Mas a verdade é que eu nao consigo escrever sobre nada... e eu sei o porque. Porque pra se fazer um post engraçado, tem que se estar de bom humor. Pra um post depressivo; triste! Pra um indiferente, tem que se estar, sei lá... Mas no centro de tudo, a gente tem que saber sobre o que quer escrever, nao?! Bem... às vezes nao, na verdade... Tá confuso isso, né.. eu sei!

E tem sido assim. Confuso.

Eu volto pro Brasil em pouco mais de um mes e ainda nao descobri o que to sentido, e isso reflete diretamente no meu humor, claro! Seria muito mais fácil estar feliz, ou depressiva, ou ansiosa, ou com medo, ou empolgada. Mas quando mistura tudo, fica assim, meio confuso...

Bem confuso, na verdade... Mas vai passar... logo logo. Porque 1 mes passa rápido, o que nao me deixa mais tranquila, levando-se em conta tudo que esse 1 mes e o "pós 1 mes" significa.

Depois que as coisas "desembaçarem" (fia, roubei seu verbo! hauahhau) eu volto... ou antes. Ou nao.

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Querido diário...

Hoje eu vi Toy Story 2 pela quadragésima sétima vez...

Ser Au pair também é isso...


Ao infinito.. e além!!

terça-feira, 1 de junho de 2010

Sobre cursos e faculdades...

Uma dúvida muito frequente de quem está pra vir (ou simplesmente tem curiosidade sobre o assunto) é de como funciona o sistema de ensino nos EUA. Vale lembrar que cada Estado tem suas particularidades, mas eu acredito que nesse caso, deva ser bem uniforme.

O sistema de faculdade aqui é diferente. Voce escolhe um curso, como por exemplo, Direito. No Brasil, a grade do curso já vem "fechada", com as matérias respectivas pra cada período.Aqui nao. A grade nao só é aberta, como voce é quem escolhe quais matérias pegar. No Brasil as matérias contam HORAS. Aqui, contam CRÉDITOS. Geralmente uma matérria vale 3 ou 4 créditos. Voce recebe a informaçao de quantos créditos tem que ter em determinada matérias para se formar, por exemplo: "3 créditos em ciencia política", entao voce escolhe o curso que é classificado como "ciencia política". Ou "3 créditos em línguas". Daí voce quem escolhe qual idioma quer fazer. Logo, diferente do Brasil, voce nao tem "uma sala de aula pra cada perído". Por isso que sao os alunos que mudam de sala em sala pra fazerem as matérias, e nao os professores. Entao é bem comum voce está matriculado em uma matéria e perguntar pro seu coleguinha do lado (hehehe) qual faculdade ele faz. Como a grade é aberta, voce tambem pode fazer matérias aleatórias, que nada têm a ver com a exigência do seu curso, como por exemplo, aulas de teatro. Geralmente o tempo de faculdade é semelhante ao do Brasil: de 4-5 anos. 

Entao as matérias que nós, Au Pairs, fazemos, sao matérias que pertencem à grade de algum curso (caso voce nao faça o ESL - English as a Second Language, que é o ingles pra estrangeiro). No meu caso, foram Política Mundial (que é classificado dentro de Ciencias Políticas), 3 créditos e Frances (dentro de Línguas), 4 créditos.

Há, outro detalhe é a divisao do Ano Letivo. Ao invés de dividir o ano em 2 semestres, ele é dividido em 3 trimestres, que levam o nome de cada estaçao: Primavera, Verao e Outono.  Lembrando que no Hemisfério Norte (alô Geografia!) as Estaçoes sao invertidas, logo, é durante o Inverno que o pessoal está de férias. O Verao é o mais curto dos trimestres, entao as aulas costumam ser ser mais condensadas.

É isso ;)

(Porque voce pediu pra eu atualizar isso aqui! Acho bom que leia =P)

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Pergunta constante: "E aí Carol, já sabe o que vai fazer depois que voltar ao Brasil? Já tem planos?"

Resposta super constante: "CLARO! Vou morrer de comer churrasco!! ...arroz, vinagrete e farofa..."

...

...

...

quarta-feira, 19 de maio de 2010

IDAHO

Na última terça, 17, foi o Dia Internacional Contra a Homofobia (IDAHO, pra sigla em ingles). Entao que o "galerê" promoveu um "beijaço" nos países europeus. Achei digno!


Nao que voce precise sair por aí beijando ninguém... mas francamente, se em pleno século XXI um vídeo como esse ainda te choca ou incomoda... voce precisa urgentemente rever seus conceitos! Preconceito, de qualquer tipo, é uma coisa que definitivamente nao cabe mais no nosso mundo atual.

Agora, esse vídeo é impagável: O QUE VC FARIA SE SEU FILHO FOSSE HETEROSSEXUAL? (esse pessoal é mto maldoso)



"Look inside your tiny mind...your point of view is medieva!!

sábado, 15 de maio de 2010

Eu entro no google umas 734 vezes ao dia, e lógico que dependendo do que quero, vou pro  .com ou pro .com.br. Entao que no lugar do br, eu digitei, sem querer, hr...e...voilà:



Entao que Hrvatska significa Croácia, em croata! Olha que louco!
... voce nao achou louco...
... mas eu achei louco... com licença!

Até esqueci o que eu ia pesquisar...

quarta-feira, 12 de maio de 2010

A hora de voltar...

Umas das perguntas que mais escuto é: "nao vai renovar por mais um ano??" Geralmente das futuras au pairs que estao empolgadíssimas pra vir. Pois entao: nao, nao só nao vou renovar como já até pedi à agencia minha passagem de volta (eles pedem com antecedencia e tals). Os motivos pra voltar sao muitos, nem vou comentá-los (nao agora), mas o principal é que nao tenho motivos pra FICAR aqui. Me programei pra ficar um ano, vim com objetivos certos. A maioria foi alcançada, e os que nao foram, deixaram de ser objetivos... porque -ainda bem- a gente repensa muita coisa. Morar em outro país tráz sim um certo amadurecimento. 

Depois que tudo à sua volta deixa de ser novidade, voce cai na rotina e a coisa começa a ficar chata. Porque uma coisa é voce cair na SUA rotina, com a sua faculdade e o seu trabalho, porque por pior que sejam, foi uma escolha sua. Outra coisa é cair na rotina de uma família... Nao que seja uma rotina ruim, mas por nao ser "sua" nao há muito o que se fazer a nao ser esperar pelo término do contrato... Nao estou tendo nenhuma crise de saudade (de vez em quando a saudade bate sim, mas é natural) nem to passando nenhum perrengue aqui, to de boa...mas quero voltar. Quero voltar porque quero a minha vida, voltar pra faculdade, procurar um trabalho, fazer novos planos. Preciso de planos! 

Também me perguntam se seria Au Pair de novo. Nessa voce acaba escutando de muita menina: "Deus me livre, nunca mais!" Porque o ano provavelmente foi bom, mas a verdade é que cuidar de criança dá no saco. Entao entram de novo os seus objetivos. Seria sim Au Pair de novo, em outro país, se precisasse... Super recomendo o programa, meu saldo é sim, positivíssimo, mas cada um tem seus objetivos e tem seu próprio tempo. O meu é de um 1 ano. E faltam 2 meses e meio =D

terça-feira, 20 de abril de 2010

Grand Canyon

Entao que nao poderia deixar este país sem visitar umas das 7 Maravilhas Naturais do Mundo, além de ser o cânion mais extenso. A , que eu super amei conhecer, veio de Chicago pra irmos pro Grand Canyon.

Pegamos o onibus 6:30 da manha, e a primeira parada foi em Hoover Dam, maior hidroelétrica do país, que abastece nao só o Estado de Nevada, como também a maior parte da Califórnia. Um monde de concreto com um lago ao fundo faz uma paisagem incrível, mas o que mais impressiona é a história por trás da construçao. Toda uma cidade foi criada pra abrigar os que trabalhariam na obra mais cara que o país já teve, realizada em 1936.



De lá fomos pro Grand Canyon, já no Estado do Arizona. O Parque Nacional é dividido em Sul e Oeste, conhecemos o Sul (que, pelo que dizem, tem mais o que se ver do que o Oeste, que inclusive é turisticamente explorado por índios - alguém me corrija se for mentira).


Depois pegamos mais 4 horas e meia de estrada até Las Vegas. Fomos ao topo do Stratophere, que tem a vista mais louca de Las Vegas (e o brinquedos mais insanos também - vídeos no meu canal).


Saímos à noite, lógico, e com muita sorte, ainda consegui ver um mini-show de uma banda de eletrônico que amo - Cascada.

Galera que entra na foto sem se apresentar! Assim é Las Vegas

A Ju perdeu o voo, andamos muito, dormimos pouco, nos perdermos uma da outra, rimos bastante e nos divertimos horrores!

Ju, amei sua companhia!! Te espero em LV de novo e quem sabe nao consiga visitar Chicago?! =)

Pra quem vai:
Saindo de LV, vá pela Go To Bus: melhor preço
Recomendo o hotel Stratosphere, que é barato, muito bom e o tour sai de lá.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Quem quer ir??

Entao que me comprometi (comigo mesma) que postaria uma vez por semana, porque sério, muito chato deixar o blog às traças, mas o fato é que NAO TENHO NADA PRA DIZER! Aff! Nao é falta de tempo nao, é preguiça sim e tambem falta de assunto, e na falta do que dizer, a gente fica quieta, né mesmo?!

Entao mudando de assunto...

Só costumo comentar das viagens depois que VOU, mas nesse caso, vou fazer diferente. O fato é que só tenho mais 4 meses nessa terrinha antes de voltar pro Brasil, e antes de ir, vou pra Disney. Estamos certas eu e mais uma amiga (e 2 pessoas ainda incertas, digamos assim). Entao vc, queria Au Pair, que pretende ver o Mickey antes de ir embora pro seu lar, doce lar, se tiver afim de se juntar a nós, será bem-vida. Todos sabem que, quanto mais gente, mais barato, né?! Pra mim e pra vc =D Nao que eu nao curta a sua companhia, mas... ah, vc me entendeu! Vamos na primeira semana de Agosto e devemos ficar pouco mais de uma semana, pra poder visitar todos os parques e também Miami. É uma viagem cara, por isso a programaçao com antecedencia.

Antes de vir, eu falei muito pra minha família "gente, 1 ano voa, vcs vao ver". Hoje eu posso dizer: Gente, UM ANO VOA! Eu sei que tem muita menina que nao viaja por falta de companhia, e depois que ve, nao conheceu muita coisa... Entao é isso, caso tiver interesse, é só avisar, vamos comprar tudo no início de maio, daí dá tempo de vc se programar e ver os dias com a sua familia.


Bjoss!

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Conselhos da Mara pra vc, Au Pair!

Existem os dias onde eles são as coisas mais deliciosas do mundo, e voce os ama!

.... Mas existem aqueles em que voce quer socá-los! Esse video é para dias assim...

segunda-feira, 29 de março de 2010

São Francisco

SÃO FRANCISCO!! Cidade de gente bonitas, de sistema de transporte funcional, de nightclubs animadíssimos, de muito charme na arquitetura, de uma Downtown bonita e de pessoas muito simpáticas!

Manu, que veio no mesmo embarque  que eu há sete meses atrás, foi a companhia mais deliciosa do mundo!Alugamos umas bicicletas, pedalamos por toda baía e cruzamos a Golden Gate Bridge de 1 da tarde até às 6 da noite, e impressionantemente, no outro dia eu ainda tinha pernas!)

Fomos até Sausalito, uma vizinhança linda, com casas lindas e uma orla mais linda ainda (gente, quanta coisa linda hahauauh)



No outro dia visitamos as famosas "Casa Vitorianas"ou "Painted Ladies" ou as casas de "Tres é Demais (Full House)"



Gato, amei viajar com voce! Voltamos com muito a história pra contar e com mais gás pros próximos quatro meses de EUA!


Ps: Para quem vai:
1- Ficamos em um hotel bem pequeno (o que compensou o preço) mas super bem localizado, perto de metro, onibus, trem...
2- Alugue uma bicicleta SIM, mas cuidado com o seu cartao, caso ele seja de débito. O seguro das bicicletas é de US$ 250 e certifique-se que eles nao vao PASSAR o cartao, e sim só manter os seus dados. Caso contrário, prepare-se pra passar muita raiva com o seu banco...
3- Caso queira ir à Prisao de Alcatráz, faça reserva on line e com antecedencia.
4- Apesar de ser praia e primavera (ou até mesmo no verao), nao se iluda, o clima de SF, principalmente de manha, é friozinho (dizem que pq da neblina...)

quinta-feira, 4 de março de 2010

Now what?

Planos. Frustraçoes. Expectativas. Medo. Ao programar o intercambio, esses foram os fantasmas. As frustraçoes e expectativas sao inerentes à qualquer planejamento: escolher uma faculdade, sair de casa, arrumar emprego, sair do país... e o medo do desconhecido às vezes nos assusta tanto que por pouco nao esbarra no sonho, na vontade de fazer o tal plano dar certo. Agora que estou aqui, com -graças a Deus- grande parte desses "sonhos" concretizados, voltar pra casa é que assusta. Estou à cinco meses do Brasil e ainda nao sei o que esperar. Quero voltar, essa nao é a questao, nunca foi,  me planejei pra um ano, somente. Estou muito feliz com tudo que tem acontecido, com todas as oportunidades que tenho tido e com tudo que tenho aprendido, mas um ano é o suficiente.

Entao, entrando nesse "processo"de volta pra casa, faço novos planos, que vem (e virao) com algumas frustraçoes, muitas expectativas e, como nao poderia deixar de ser, medo!  Preciso terminar a faculdade, encontrar um lugar pra morar, arrumar um emprego (nao necessariamente nesta ordem). O problema maior gira em torno da faculdade. Escolhi um curso que, na teoria, tem um mercado super abrangente, mas na prática (na minha cidade), resume-se a uma profissao que nao me faz feliz. Quero insistir na área, porque realmente gosto, mas nao sei qual caminho seguir. Termino o curso em Vitória mesmo (e trabalho onde?) Transfiro pra uma cidade maior (e meu Deus, vou trabalhar ONDE?) Minha família nao costuma me levar muito a sério nas minhas decisoes, o que, convenhamos, nao me ajuda muito. Começando pela decisão de estudar uma coisa que pouca gente sabe realmente do que se trata. Depois, minha vinda pra cá, onde na mesma semana do embarcar eu ainda ainda ouvia "mas voce vai mesmo?" e agora, tudo tque tem passado pela minha cabeça sobre o"futuro". "Por que voce tem que querer sempre o mais difícil, Carolina?" Eu juro que gostaria de simplificar as coisas, que preferiria saber exatamente o que fazer com a minha vida, que tivesse um livro com instruçoes pra seguir, mas eu nao tenho. Cansa ter que dar explicaçoes sobre os próximos passos e e ter que lidar com a falta de fé estampada na cara das pessoas. 

O fato é que, enquanto estava no Brasil, achei que tudo estivesse errado, inclusive meu "plano descuidado de cuidar de crianças nos Estados Unidos" mas a verdade é isso parece ser, de longe, a única coisa que realmente fiz certo (nao a parte do "cuidar de criança" em si, mas o "insistir em vir pra cá") e é só isso que me mantém insistindo no que todo mundo ve como perda de tempo.

Planos. Frustaçoes. Expectativas. Medo...

...Vida.


"seria mais fácil fazer como todo mundo faz...
...mas nós vibramos em outra freqüência
sabemos que não é bem assim
se fosse fácil achar o caminho das pedras
tantas pedras no caminho não seria ruim"

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Sentir nojo nao te pertence mais...

Depois que voce acha que já viveu de tudo nessa vida auperística e se acha o máximo por ter perdido o nojinho de muitas coisas, (como por exemplo quando seu menino tá doente, vomita do seu ombro e voce nem liga, de tanta preocupaçao por ele estar doente, ou quando voce passa um dia frio de inverno limpando meleca de 3 pequenos narizes) o seu menino de 2 anos te chama, avisando que "está de coco" e voce, pacientemente, pede pra que ele venha , pra voce trocar a fralda. E ele vem. Andando em sua direçao. Sim, ele "está de coco". E sem a fralda. A fralda com parte do coco ele tirou, sabe-se lá Deus por qual motivo, e largou no carpete (e a máxima de Murphy sobre a parte da torrada que tem manteiga sempre cair virada pra baixo também se aplica às fraldas cagadas), a outra parte do coco ficou assim... pelas pernas dele, e um pouco tambem na sua blusa, quando vc o pegou no colo...

Então se voce pretende ser au pair, imaginou essas cenas e fez cara de nojinho, já fique sabendo que, das duas uma: ou voce se transformará numa pessoa que nao mais se importa com esses detalhes da vida infantil ou voce simplesmente vai arrumar sua malinha e voltar pro seu lar, doce lar...

Ps.1: Sumi, do MEU blog e do de  VOCES. Às vezes tá tenso (de preguiça e te tempo), mas prometo comentar com mais frequencia...
Ps.2: Rebeca, adorei o "vc é a Carrie Bradshaw das Au Pairs" hauhauhauha. Mas sinceramente, eu ficaria feliz SÓ em ser metade de magra do que a Sarah Jessica Parker é =D

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Sobre o Haiti e o G1

A intenção inicial era escrever sobre o CD "Hope For Haiti Now"...

Na sexta passada foi ao ar em mais de 30 canais (incluindo TV, Internet e outras mídias) o programa *Telethon "Hope for Haiti Now: A Global Benefit for Earthquake Relief", encabeçado pela rede de TV americana MTV. Com a organização de George Clooney e Wyclef Jean (que, aliás, tem decendencia haitiana), o programa foi apresentado de Nova York, Los Angeles e Londres, e contou com a participação de artistas como Madonna, Shakira, Sting, Alicia Keys, Christina Aguilera, Dave Matthews, Justin Timberlake, Stevie Wonder, Taylor Swift, Coldplay, U2, The Edge, Jay-Z, e Rihanna. Além dos músicos, também estavam presentes atores, atletas e apresentadores. O programa teve 2 horas de duração e arrecadou cerca de 66 milhões de dólares.

As músicas do show foram reunidas em um CD que está sendo vendido na rede e, em menos de uma semana, tornou-se o primeiro albúm digital a atingir o primeiro lugar na Billboard.




Como disse no início no post, a intençao era escrever sobre o CD, e como a internet vem sendo um meio fortíssimo de expressão e tal...

...Mas aí veio o G1 e me fez mudar o assunto da conversa!

Porque, tipo, eu não sei porque eu ainda me impressiono com esse jornalismozinho cachorro que o G1 faz e perco meu tempo comentando a respeito, mas não resisiti! Vejam voces que, sim, foi no G1 que eu vi a matéria sobre o CD e então, curiosa, fui procurar a respeito... Dentre os sites da MTV e outros que o google me indicou, encontrei o exato texto do G1, cada palavra, cada vírgula! A única diferença era o idioma!! Como assim, Bial? Faz favor, avisa pra esse pessoal que plágio é crime?! Tipo que tradução de site em ingles é coisa de universitário pra enrolar professor tapado, não de jornalista! DE-PRI-MEN-TE!

Então que única alusão à fonte que o G1 faz é "Da AP". Voce sabe o que é AP, coleguinha? Pois é, eu descobri hoje. AP é a sigla pra Assossiated Press ("Imprensa Assossiada") uma cooperativa dos EUA que distribui notícias pro mundo todo. Assim sendo, o G1 nao plagiou, porque citou a fonte, certo? Pode até ser,  mas foi uma citação tão cretina que a impressão que o leitor tem é de que a matéria foi escrita pro eles.  Porque veja bem, todos (enfase no todos) os jornais que trazem a mesma notícia, com as mesmas palavras, citam a fonte. E não dizem "AP", que niguém (salvo a galera que trabalha com jornalismo) sabe o que significa. Eles citam "Assossiated Press" mesmo!

Enfim, G1 às vezes me irrita! E fica aqui o meu protesto!


------------

*Telethon (Teleton, em portugues), é um termo formado pela junção das palavras Television e Marathon, e significa exatamente isso: uma maratona de arrecadação de fundos veiculada à TV por alguma grande rede, como o Criança Esperaça ou o próprio Teleton, da SBT ;)

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Seis...

Como não poderia deixar de ser, o post dos Seis Meses!! Metade de um ano, metado do Meu ano... Seis meses é um tempo razoável pra se viver em outro país, aliás, um intercambio de seis meses esteve na minha lista por um bom tempo, enquanto ainda me perguntava se daria conta ou não de cuidar de crianças. Pensei muito na Inglaterra e também na Austrália (o sotaque mais sexy do mundo), mas os preços eram impraticáveis, pelo menos por mim (mais uma vez a confirmação de que sou feliz como Au Pair hoje, mas decidi pelo programa por ter o melhor custo/benefício.)

Esses não são seis meses fora de casa, são seis meses sem poder voltar pra casa aos fins de semana, o que é bem diferente... Primeiro Natal sem a família, primeiro aniversário sem um abraço de alguém que te conheça a  mais de seis meses! E internet! Muita internet! Graças a Deus ela existe, porque imagine o tamanho da saudade que as pessoas sentiam, há 15 anos atrás, quando iam morar longe.

Foi tanto tempo planejando o intercambio que depois de alguns meses aqui senti um pouco de medo, até um certo "vazio" com relação ao que viria depois. É bobeira, eu sei, mas como boa capricorniana que sou, preciso de planos pro "futuro", e tendo meu plano central de 2 anos se concretizado, me veio a insegurança de "o que planejar agora?" Mas foi só uma fase...minha cabeça já voltou a trabalhar a mil com as possibilidade de "o que fazer quando voltar".

Então eu agradeço pelos seis que já passaram e espero pelos seis  que virão, porque apesar de estar gostando muito, um ano, no meu caso, vai ser o suficiente...

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

O primeiro nonsense do ano!

Meus meninos estão animadíssimos. E ninguém adivinha o motivo... Porque tá chovendo!! Porque né, no deserto não chove assim, com frequencia! E começou a chover hoje, no meu primeiro dia de aula , e  nesse semetre eu vou ter que ir de onibus pra faculdade porque o horário ficou bem apertado pra eles me levarem, enfim, nessa hora lembrei da minha vida em Vitória, atravessando a Terceira Ponte dentro de um Transcol lotado (pleonasmo, lógico, porque não seria um Transcol se não estivesse lotado), indo do trabalho pra faculdade, pensando nos mil germes dentro daquele espaço com as janelas fechadas... quando alguém espirrava entao, me doia a alma! Mas, como pessoa que sempre busca olhar o lado bom, eu respirava fundo e pesava "Eu poderia estar lá na roça, vendo novela, mas não, eu ESCOLHI essa vida". Pois bem, depois dessa rápida lembrança, pensei: Já to atrasada mesmo, vou esperar minha host chegar e pedir carona (eu já havia dito a ela que preferia chegar atrasada a pegar chuva), e foi assim que fizemos. Cheguei 15 minutos atrasada, e no prédio errado (mudou de curso, mudou de prédio). Então depois de uma corridinha básica na chuva, achei a sala. A propósito, estou fazendo aulas de frances. Porque eu ainda tenho minhas dúvidas quanto a ser rica, mas quanto a ser insuportável, acho que estou no caminho, minha gente! Aguardem!

E na hora de voltar pra casa, eu ainda tenho que presenciar a cena do meu host com seu novo brinquedinho, um rádio de carro que recebe sinal via satélite, todo muderninho, que ele ganhou de aniversário. Enquanto ele procurava pela sua estação do rock'n'roll anos 80, ele parou no canal da Playboy. E deixou. E eu ouvi um cara narrando uma cena um tanto assim, imprópria para menores. E eu ri quando o sujeito disse que havia sido o primeiro da moça. Aham, Cláudia... E quando o rapaz  arrancou a calça da donzela, meu host voltou à realidade e disse: "Ah, eu não deveria ouvir isso com a minha Au Pair". Me diz, eu guento?!

Ah, voce já votou na minha super enquete? To péssima hoje, né?! Eu sei, tenho noção...mas então, vota lá =D

Baisers!

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Às Futuras Au Pairs...

De vez em quando alguma "aspirante à Au Pair" me adiciona no msn, skype ou manda recado pelo blog mesmo, querendo saber sobre o programa. Sempre que posso, respondo, ajudo como puder, porque já estivesse "do lado de lá", louca, ansiosa, esperando família, acreditando num intercambio que pouca gente sabia a respeito...Mas se tem algo que me irrita é menina folgada! Nenhuma em especial, mas sempre aparece alguém que acha que é mais fácil perguntar sobre tudo o que já foi respondido do que pesquisar. Pra essas folgadas, fica a diga: Vc, muito provavelmente, nao vai aguentar o tranco, colega!

Já para que as pesquisam a respeito, que vivem na comunidade do orkut, como eu já vivi um dia (que, aliás, é o melhor lugar pra saber como as coisas realmente funcionam), para as que visitam os blogs, adicionam e fazem perguntar pertinentes, fica uma dica do Blog da Mari, que acabou de renovar com a família e fez um post bem bacana com vários pontos importantes para serem levados em conta na hora da escolha de família.

Porque a gente gosta de ajudar, mas larga a mão de ser folgada e vai pesquisar!

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Minhas ferias - Parte III: DC

Último post sobre a viagem. E vamos acabar logo com isso que ando assim, meio sem saco de postar! Desculpae quem le (e obrigada por ainda ler!) ...não penso em abandonar o blog, mas às vezes a preguiça é sinistra. Aliás, esse é o motivo pelo qual não tenho comentado muito no blog de vcs. Mas isso passa...

Então, depois da Philly, fomos pra Washington DC, onde ficaríamos dois dias em um quarto de hotel, que foi dividido por 6. Porque ser au pair é assim minha gente, o dinheiro é pouco mas a diversão é garantida!

Chegamos em DC dia 02, e fomo passear em Alexandria, (que fica do lado de DC mas pertence ao Estado da Virgínia) com a amiga da Ana, a Nani, que é um doce de pessoa, super gente boa e prestativa!

No dia 03, conhecemos a parte histórica à -20 graus célsius, e posso dizer que me apaixonei pela cidade. Super limpa, organizada e tem um sitema de metrö simplesmente perfeito! Só estando lá pra saber o que é aquilo!

Capitólio

 Casa Branca


 Memorial do Lincoln


Memorial de Washington

Pra fechar com chave de outro, voltei de Primeira Classe! Porque eu sou phyna, né minha gente! (estava eu, sentadinha na minha humilde cadeira no fundo do avião, quando um comissário me perguntou se eu "nao me incomodaria" em mudar pra primeira classe, pois eles precisavam de dois assentos vagos, e tinha um ao meu lado...)

Então minha viagem foi assim: pouco dinheiro (isso é regra!) e muita diversão (outra regra em se viajar com amigos!). Nunca senti tanto frio e comi tanto do McDonalds (one dolar menu é o que há! Agora to em processo de desintoxicação hahaha), e fazia tempo que não me divertia tanto!!

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Minhas ferias - Parte II: Virada na Times Square e Philadelphia

O segundo dia de NY foi tranquilinho também. Como estávamos em NJ, tivemos que esperar parar de nevar pra poder voltar a NY, o que só foi acontecer depois do almoço. Como as horas voaram, quando demos conta já era hora de ir pra Times Square.

Reveillon na Times Square é assim: chega-se cedo e fica-se em pé. É frio sim, mas nada que não seja suportável. Demos sorte pois estava previsto pra chover, mas só choviscou um pouquinho. Passar a virada na Times é uma experiencia interessante, e vale pra dizer depois "EU FUI", mas não tem nada de muito especial. À meia-noite, o tal "Globo"desce, bate numa placa que diz "Happy New Year", soltam um monte de papel picado, muita fumaça (imagino que seja "quase fogos de artifício" rs) e....ACABOU! Não diria que é decepcionante, porque seria injusto. A gente não pode comparar nenhuma festa americana à uma brasileira...

Encontramos TONELADAS de brasileiros, inclusive depois da meia-noite, quando estávamos andando, eu ouvi um grupo cantando "eu sou brasileiro, com muito orgulho e muito amor..." Virei pra Layne, que estava comigo, e disse "vamos lá AGORA!!". Daí quando chegamos eles tinham acabado de cantar, e eu falei "Ah não, viemos correndo pra cantar com vcs!!" Então eles começaram a pular e cantar de novo! Porque brasileiro fora do brasil é assim: Brasileiro pra caralho!!

No dia seguinte fomos pra Philadelphia. Conhecemos só a parte histórica da cidade (que pra quem não sabe, foi a primeira capital deste país) e essa parte é bem tranquilinha, principalmente no feriado. Não pagamos 25 dólares pra ver o museu da Lady Di, mas fomos de graça no Sino da Liberdade.





Ps: Para as Au Pairs:
1- Se quiser passar a virada na Times, chegue MUITO cedo, ou compre o ticket, que nem deve ser tão caro... e leve umas barrinhas de cereal!
2- Pode pegar o onibus da Go To Bus de NY pra Philly, é super tranquilo e tem até wireless.
3- Conhecer a cidade em uma tarde tambem rola, mas caso queira ficar em hotel, recomendo o Hollyday Inn. É muito confortável e super bem localizado, o único incoveniente é que não tem café da manhã, daí vc se vira num Pringles e numa Coca-cola ;)

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Minhas ferias - Parte I: NYC e NJ

Saí de Las Vegas no voo das 11 da noite do dia 29. O cronograma seria: Dias 30, 31 em Nova York, 01 Philadelphia, 02 e 03 Washington DC. Depois de 5 horas de voo tranquilo, sem crianças chorando nem homens roncando, chegamos no frio de NY. Menos 6 graus celsius, e posso dizer, o frio é de boa, com tanto que não esteja ventando... Essa viagem estava programado desde o Halloween, com a Ana e o Rodrigo. Aliás, a Ana estava inspiradíssima, sabia o mapa do metro de cor, super guia turístico! Porque a Ana é assim, uma menina tão simples e alto astral que é impossível não gostar dela!! Bom saber que a vida nos apresenta pessoas tão especiais que passam a ser da nossa família aqui.




Além da Ana e do Rodrigo, estavam a Layne, Carolina/Mexicana (claro que tinha que ter outra Carol!) e o Dudu. Nossa programação durante o dia foi tranquilinha, principalmente pq no inverno começa a escurecer lá pras 4 da tarde. Tinha planos MUITO CERTOS de ir à sede da ONU e ao Central Park, mas como meus planos certos sempre acabam meio tortos, não fomos. Então deixemos isso pra Agosto, antes de voltar pra casa, porque vai ser primavera, quente e lindo!

Então foi assim: Estátua da Liberdade, Times Square e Nova Jersey, onde ficamos na casa do Fábio, amigo da Ana.





Fomos a um Pub em NJ e fazia tempo que não escutava música boa, porque putaquepariu, não suporto mais hip hop! Conhecemos também o Gerson, e é muito louco como o simple fato de ser do mesmo país aproxima as pessoas. A comunidade de brasileiros em NJ é GIGANTE!




 E a rua amanheceu branquinha, linda!! Nevou durante toda manhã e só de tarde pudemos voltar pra NY.

 




Ps.: Dicas pras Au Pairs:
1- Programem-se com antecendia pra conseguir um bom preço em um hotel perto de Manhattan. Ficamos no Queens,  tem metro mas é longe...
2- Quando for à Estátua da Liberdade, tenha certeza de que o tour para na ilha e não só passa em frente.