https://www.google.com/adsense/new/u/0/pub-3159886379608766/home Pega o Mapa!: Dezembro 2009

domingo, 27 de dezembro de 2009

O último do ano...

Ontem fez 5 meses que eu abracei minha família e disse "vejo vocës daqui 1 ano." Todo mundo diz do tal amadurecimento que se ganha em morar fora. Eu amadureci  bastante quando saí de casa aos 19 pra estudar, trabalhar, pagar minhas contas (bem, quase todas) e passar uns perrenguesinhos. Amadureci dividindo apartamento, morando sozinha, sendo assaltada e contando dinheiro antes do fim do mes. E conhecendo gente diferente, com problemas diferentes. Morar fora, pelo menos no meu caso, trouxe foi um tipo "diferente" de amadurecimento. Acho que é mais pro "auto-conhecimento."

"Chega uma hora na vida em que voce descobre: Quem interessa, quem nunca interessou, que não interessa mais....e quem ainda vai interessar."


Não apenas QUEM, mas importante também é O QUE. Todo dia aprendemos alguma coisa sobre nós mesmos. Aqui, estou aprendendo a ser mais tolerante, menos afobada, a dar menos importäncia pros pequenos contratempos do dia-a-dia e mais importäncia pros pequenos gestos. A julgar menos e me importar menos com a opinião dos outros.

Fico feliz que muita coisa que estava na minha "lista de ano novo" tenha sido cumprida. E a lista de 2010 vem aí! Já fez a sua? Tudo é válido, desde comprar um apartamento a "falar menos besteira e palavrão." O importante é o seu esforço pra cumprí-la... E ainda bem alguém inventou a contagem de anos, porque sem ela não teríamos esse gás todo pra encarar mais 365 dias de tristezas e alegrias!

Pra todo mundo que perte tempo lendo o que eu escrevo, desejo que 2010 seja assim: INCRÍVEL! Que vocë consiga alcançar parte dos seus objetivos (sejamos realistas, 100% nunca dá!), que lide melhor com os seus problemas, que ajude mais as pessoas sem esperar nada em troca, sorria mais e que VIVA! Não espera a vida passar não, vai ser feliz!


domingo, 20 de dezembro de 2009

Um dia a gente chega lá...

Na ultima terça-feira a capital deste país votou pela legalização do casamento gay. Lembrando que cada estado tem sua propria legislação, Maryland (onde fica Washington DC, para os perdidos geograficamente) será assim o sexto estado a REALIZAR (porque alguns outros estados apenas RECONHECEM) a união entre pessoas do mesmo sécçu. Apesar do conselho ter votado pelo "sim", ainda nao virou lei. Mas o que tanto se discute nos Congressos nem é a questão desse preconceito ridículo que ainda persiste em pleno século 21, mas sim todo o aparato legal que vem no pacote, como proteção legal em assustos como planos de saúde, heranças e etc. Além da questão legal, também tem a questão econömica.  Muitos casais viajam para se casar nos estados em que se é permitido, estima-se que o estado da California, por exemplo, vai movimentar quase US$ 700 milhões nos próximos 3 anos com casamentos de locais e turistas, o que gera uma boa arrecadação pro governo, ponto importante, principalmente nessa fase da economia.

Las Vegas, conhecida como a "Capital do Casamento", não reconhece a união, o que na minha humilde opnião é mais um contrassenso dentre tantos que essa cidade apresenta. Vejam vocës que aqui rola praticamente sexo na pixta de dança, mas caso vocë esteja, comportadamente, beijando seu parzinho em outro lugar que não seja dentro do clube OU se por acaso a mão dele estiver pousada sobre sua perna pode esperar que segurança vai bater no seu ombrinho e pedir pra vocës pararem (sim, a primeira situação aconteceu com uma amiga e a segunda, com essa pessoa que vos bloga). Hipocrisia, a gente vë por aqui!

Mas mesmo que a lentos passos, a mentalidade das pessoas aqui está mudando. Será que um dia o nosso Brasil chega lá?

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Eba!!

Então que agora eu tenho todos os acentos e sinais gráficos de volta desse idioma que tanto amo, graças à Marina! Que feliz! Tipo que eu, logo depois que comprei o note, havia tentado TODAS as configurações. Só me esqueci de tentar a configuração CERTA..rs

Pra vocë que tá perdido no teclado internacional, as dicas estão aqui:

Bjoss!


Ps: O maior volume de postagens da-se devido à combinação inverno+férias-das-aulas.

E pra quem nao acredita, no deserto também neva:

Vista das montanhas que ficam a 20 minutos da minha janela. Mas nesse dia nevou pouquinho...

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Ser Au Pair eh...

Hoje, na troca de fralda do meu menino de 2 anos, eu limpei TANTO, MAS TANTO coco que no final nao sabia mais o que era coco e o que era menino. Nao sabia mais se jogava a fralda ou o menino fora...

A unica coisa que eu consegui falar, em portugues mesmo, foi: "caralho, ta todo cagado!!"

E ele me deu o sorriso mais lindo do mundo...

sábado, 12 de dezembro de 2009

Essa gente limitada...

Quando se eh novo em algum lugar, procura-se agradar. Assim que voce passa a conviver com pessoas que nunca viu na vida e eh inserido em sua rotina e regras da casa, faz o possivel pra se "enquadrar" e pra que gostem de voce, porque nao gostar de voce implica em re-match (troca de familia) e nenhuma au pair rescem chegada quer isso.

Pois bem que eu adoro a familia com quem moro. Eu e minha host (ela) nos damos muito bem, obrigada! Ja o meu host (ele) eh uma pessoa mais fechada, na dele. Entao no comeco ficamos assim, cada um no seu quadrado. Hoje, analisando nosso relacionamento, posso dizer que sim, ele gosta de mim, mas nem tanto assim... E acredito que nao goste mais porque nao quer, nao se esforca pra isso, nao tem interesse. A cabecinha limitada dele funciona como a de uma crianca. Explico, ja ja voce entende do que estou falando: A ultima Au Pair, que eh colombiana, morou com eles por dois anos, ou seja, ela praticamente criou os meninos, e fez isso muito bem feito. Adoro ela e tal, o negocio nao eh ela, eh ele. Acho que, de alguma maneira, ele nao quer se "deixar gostar" de mim pra evitar alguma comparacao com ela. Nao espero que ele tenha comigo o mesmo tratamento que tem com ela, afinal foram dois anos de muita dedicacao. Mas o fato eh que ela nao esta mais aqui e ele precisa aprender a lidar com isso.

Temos um bom relacionamento patrao-empregada, ele nao pode reclamar do meu trabalhalho, principalmente porque sabe que os meninos me adoram (dificil de acreditar, mas eu sou boa nisso, ta?! rs ) mas a amizade, que de certa maneira existe entre mim e ela, com ele passa longe... Depois que vi que ele eh assim mesmo, nao esta a fim de se dar ao trabalho de me conhecer melhor, larguei de mao. Porque pra mim eh assim: eu tento, nao fizer efeito eu tento de novo. Se nao funcionar entao que se foda!


Dai que ontem fiquei com vontade e comprei vodca pra fazer caipi. Porque bebida com vodca de americano eh vodca com suco de alguma coisa. Bahh!! Alias, eta povinho do paladar insosso! Entao depois de preparar ofereci a ele a dicionei: "Eh a tipica bebida brasileira". Nem me dei ao trabalho em falar da cachaca que seria perda de tempo, e a resposta dele foi: "Nao, eu gosto de Pina Colada" (bebida porto-riquenha doce pra cacete) "Ok" respondi. Nao to perguntando do que voce gosta, to perguntando se nao quer provar algo diferente. Mas fiquei no "ok", e foi um ok, nao dou a minima. Peguei os copos e ia subir a escada pro meu quarto (minhas amigas estavam la) quando ele falou "ta, deixa eu experimentar" (como disse, a cabecinha dele funciona igual a uma crianca que precisa ser ignorada). Pegou um copo, coloquei um pouco e ele bebeu. "Meio forte". Nao estava forte, ate mesmo porque tinha feito pras meninas...tava no ponto. Mas como nao perco a oportunidade, disse: "se estiver forte pra VOCE (enfase no VC), eh so colocar um pouquinho de agua" e sorri. Ele balacou a cabeca e eu subi as escadas rindo!

Hoje foi dia de reuniao das aupairs, e como essa foi a "festa de fim de ano", teriamos que levar um prato tipico do pais. Fiz empadao de carne. Nao que o empadao de carne seja assim tao tipico, fiz porque tava com saudades de comer. Dai que ele me viu picar aquele monte de tempero, fazer a carne, o molho branco, a massa e tals. Pergunta se, na festa, ele provou?! A minha coordenadora veio me dizer que estava uma delicia. E depois um pai (de outra familia) me perguntou: "voce que eh do Brasil? Seu prato esta incrivel!". E ele viu isso tudo e nem colocou a boca... Nao ficou tao "incrivel assim", ficou bom. Mas nesse pais da comida sem graca qualquer coisa "boa" fica sendo "excelente". Achei muito grosseiro da parte dele, o minimo que ele deveria fazer era experimentar, ne?! E tudo isso porque a colombiana, em dois anos, nunca cozinhou. Mas nao cozinhou porque nao sabia mesmo, ela nao cozinha e pronto! Fico pensando..."sera que ele eh assim, tao limitadinho, que pensa que vai gostar menos dela se gostar mais de mim?

Entao continuamos assim, cada um no seu quadrado. Ja parei, faz tempo, de tentar agradar, porque sei que independente do que fizer, nao vai mudar. Isso me incomodava bastate, hoje nao mais. Nao gosta, o problema eh seu, tem quem goste!

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Sobre a MINHA familia

Depois de quatro meses, eu chorei. De saudades. Porque na foto que a minha mae me mandou estavam a minha avo, comemorando seus 79 anos, e todos os netos, exceto por mim.

Lembro-me como sao os fins de semana, quando todo mundo vai pra minha casa. Quando nao tinha carona, faltava a aula de sexta feira pra, depois do trabalho pegar o onibus pra casa da minha mae. Ia quase todo fim de semana pra casa, eh bem perto, sabe? Piuma fica a 100 km de Vitoria. E nos feriados ou aniversarios, meu irmao e madrinha tambem iam. E me lembro de como era acordar no sabado de manha com a bagunca na mesa do cafe. Com a minha madrinha reclamado do pao frances, que nao era tao bom quanto o de Vitoria. Ou com meu irmao levando quilos de roupas pra lavar (a gente brincava que ele so ia pra casa de mamae pra lavar roupa, ja que nao tinha tempo de faze-lo durante a semana). E com meus primos falando besteira. Muita besteira. Porque na MINHA FAMILIA todo munda fala muita besteira. Lembro das brigas com meu irmao quando o Toddy acabava, e na padaria (a mesma do pao ruim), nao tinha Toddy. Alias, discussoes sobre o porque da padaria ainda estar funcionando sempre vinham a tona: "nunca tem nada la, vou mandar fechar essa merda" diziam, com autoridade. Lembro de todo mundo vigiando a minha avo por comer demais (e nao poder). Das piadas sem graca do meu tio, que mesmo depois de anos com o mesmo repertorio ainda fazia a gente rir. De todos opinando sobre a vida de todo mundo, ou sobre a novela, ou futebol, ou politica e economia. Porque na MINHA FAMILIA sobre tudo se conversa. Tudo mesmo. Lembro-me da minha avo passar falando alto pelo corredor e minha mae brigar : "shiiiii, os meninos tao dormindo!" E alguem gritar "ja ta passando da hora de acordar!" E tomavamos cafe programando o almoco e almocavamos programando o jantar. Porque na MINHA FAMILIA, come-se muito e se deixar, o tempo inteiro! As vezes iamos a praia. As vezes faziamos churrasco durante a tarde toda. E a noite tinha cachorro-quente (cachorro quente do meu irmao, que tem uma mao excelente pra cozinha) ou carangueijo. Tudo com muita coca-cola. Porque na MINHA FAMILIA pode faltar tudo, menos coca-cola. E de preferencia a de vidro, por favor! E nos brigavamos, todos, mas nos entendiamos ali mesmo. E era sempre uma festa!

Essa semana minha mae me disse que ja estao programando o almoco de Natal. Que vai ser uma delicia, certeza! "Porque Ano Novo voce pode passar onde quiser, mas o Natal tem que ser em casa!" Mas no fim das contas todo mundo vai pra la no Ano Novo tambem... Fazemos as predicoes pro ano seguinte, analisando porque os anos impares sao sempre melhores do que os pares. Dos primos, Ticiana vai casar. Matheus vai terminar/comecar outra faculdade. Carolina vai pros Estados Unidos. Iago vai reformar a casa. Angelo...bem, nao me lembro qual foi o plano central pra esse ano de 2009, mas qualquer que fosse, criar meus dois priminhos ja eh trabalho e tanto!! E todo mundo vai ganhar mais dinheiro! Sempre! Afinal, eh ano impar!! E quando chega a meia-noite, ninguem se abraca, "deixa eu ver os fogos primeiro, porra!" Sim, depois dos fogos nos abracamos.Muito! Porque na MINHA FAMILIA, apesar de todos os pesares, todos se amam!!

E foi por sentir muitas saudades de tudo isso que eu chorei...

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Minhas ferias: Parte III (Beverly Hills, Bel Air, Calcada da Fama e Venice Beach)

Quase nao da pra ver a placa, mas ela ta la!! rs

Segundo dia em Hollywood, nao tinhamos a menos intencao de pagar cercade 50 dolares pra fazer um tour pela cidade. Nao tinhamos 50 dolares. Alias, como a Day mesmo disse no blog dela, descobrimos que podemos ser felizes com pouco dinheiro hahaha. Entao uma portoriquenha ofereceu um tour que custava 35, estava na promocao por 20 e depois do choro basico, pagamos 15. Conhecemos Beverlly Hills, Bel Air e passeamos pelas ruas de Hollywood.


Lembra da serie do Will Smith: Um maluco no pedaco (The prince of el Air)? Essa e a casa!

E eles vendem mapinhas com as casas dos famosos pra quem faz o "proprio" tour.

Beverly Hills e Bel Air saodois bairros onde as celebridades tem suas pequenas (ou nao) mansoes lindissimas cobertas por altos muros e belos jardins (leia-se: quase nao da pra ver a casa de tanto mato). Essa eh a casa do Michel Jackson, ali do Richard Gere, aqui mora Halle Berry, ali os Jona's brothes, aqui Britney Spears, ali Jessica Alba, e por ai a gente vai... Tiramos fotos de muitas casas e depois, quando estavamos vendo as fotos da viagem, nao lembravamos nem da metade delas hehehe. Enfim, pode parecer que tirar fotos de casas de celebridades nao faz muito sentido, mas foi bem divertido! E convenhamos que ir a Hollywood e nao conhecer Beverlly Hills... bem, isso sim nao faria sentido algum! Segue o video pra saciar a curiosidade alheia:



A Calcada da Fama eh interessante, mas nada de glamurosa como imaginamos. Existe aquele "meinho" onde as principais celebridades tem suas estrelas, que fica em frente ao Teatro Chines e o Teatro da Kodak.

O Teatro Chines (Chinese Theater): Mais famoso cinema do mundo. Dizem...

Teatro Kodak (Kodac theater), onde costumam ser entregues os Awards

E eh tambem ali onde estao as maos e pes de algumas celebridades.



Entao, exceto pelo centro onde estao os famosos, o restante de calcada eh revestida por estrelas cujos nomes voce nunca ouviu falar. A proposito, para ter o seu "nominho" na calcada, apos de ter sido indicado pela comissao apta para tal, voce tem que desembolsar 25 mil doletas, ta?! Ta!

Sunset Boulevard, definitivamente a rua mais phyna de toda Hollywood.



Depois do tour, que deve ter durado umas duas horas, fomos pegar o busao pra ir a praia. Venice Beach. Todo mundo que vai pra la esbarra com celebridades, mas pelos visto estavam todas trabalhando naquela quarta-feira, porque nao deu ninguem!! A praia realmente eh longe de Hollywood, entao meninas que estao indo, se querem gastar mais tempo em Hollywwod, nao se hospedem na praia (a nao ser que vc tenha um carro!) Fica a dica ;) A praia eh linda e muito movimentada. Varios coisas acontecendo no calcadao, varias ferinhas (a cara do Brasil) e o Oceano Pacifico, lindo e gelado!! Ficamos quase nada na praia porque nosso onibus que viria embora pra Las Vegas sairia na mesma noite. Teriamos ficado por la mais um dia se tivesse onibus no dia seguinte, o que nao aconteceu devido ao feriado.




Voltamos pra casa cansadas. Mortas, na verdade. Mas imensamente felizes! Muitas risadas, loucuras e imprevistos... foi assim que eu conheci Los Angeles.