https://www.google.com/adsense/new/u/0/pub-3159886379608766/home Pega o Mapa!

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Sydney (Post Colaborativo)


P. Sherman 42, Wallaby Way, Sydney

Ir a Austrália e não ir a Sydney é como ir em um rodízio de japa e ficar comendo o yakissoba.  É o must have da viagem. É o TEM que ir. Não vá a Austrália se você não for a Sydney meu amigo.

A primeira coisa que fiz quando cheguei em Sydney foi procurar a rua do Nemo, P. Sherman 42, Wallaby Way, Sydney, mas infelizmente ela não existe. Mas para alegria de todos e felicidade geral da nação, a gente consegue ver o Nemo em qualquer aquário por lá.


quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Empregos na Austrália (Post Colaborativo)


Cangurus, faxina e feijoada!

Acho bom contar como me virei por lá 6 meses né?

Então, como disse, conheci brasileiros super legais, que me apresentaram o mundo dos “cleaners”, a maioria dos brasileiros na Austrália ou trabalha com construção civil, faxina ou restaurantes. E isso dá para você se virar bem! Meu objetivo nunca foi juntar dinheiro. Eu fui aprender inglês e passear, então queria qualquer coisa que me desse uma graninha para comer, e guardar para uns passeios.

Qual é o melhor jeito de procurar emprego?

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Seis meses na Austrália (Post Colaborativo)


"Com meus 20 e pouquinhos anos, não estava muita satisfeita no meu emprego, vendi meu carro e decidi fazer um intercâmbio (sim, clichê igual todo mundo com 20 e poucos anos).

Passaporte na mão, dinheiro no banco, só me faltava o destino. 

Procurei uma agencia que me ajudou muito! Fui Super bem orientada. Me ajudaram com acomodação, visto, escola, tudo que eu precisava. Entre tantos destinos nesse mundão, me veio a Austrália, o visto não é tão difícil de tirar, você precisa ter uma renda boa para comprovar (tinha a grana do carro no banco) e além de estudar o inglês você pode trabalhar legalmente no país, o que ajuda demais nos gastos. 

Austrália era o país... e a cidade? Bom, no Brasil moro na roça, não sei andar em cidade grande... Sydney nunca foi uma ideia, Melbourne diziam que era parecida com São Paulo, Gold Coast tinha muitos brasileiros... foi aí que surgiu Brisbane... e Brisbane, ganhou meu coração. 

Pega o Mapa Colaborativo!

Conversando com amigos que compartilham do mesmo amor por viagens, me veio a vontade de abrir o blog para que eles pudessem contar suas histórias incríveis das viagens mundo afora. Nem todo mundo que viaja quer ter um blog, mas todo mundo que viaja tem histórias pra contar! Se você também tem uma, manda pra gente!  A primeira é uma série de 3 textos da Denise, minha prima viajada que morou na Austrália. Então vem!





quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

O textão de despedida

** Texto começado na minha última semana a bordo e finalizado em casa**

Seis meses a bordo e a palavra é exaustão. O corpo precisa descansar. As pernas doem muito e os joelhos não são mais os mesmos. Hora de voltar para casa. Hora de deixar a outra casa para trás.

Depois de 6 meses, o navio se torna a nossa casa. Aquelas pessoas com costumes e línguas tão diferentes se tornam a nossa família, e são elas que irão enxugar nossas lágrimas e nos dizer para não desistirmos, que aquele foi só um dia ruim e que "amanhã é dia de porto e vai ser lindo!"

Morar em um navio não é tão simples. Sabe aquela hora que você desce ali na padaria rapidinho porque a fome bateu? Ou aquela lanchonete que você liga tarde da noite só porque deu vontade? Nada disso existe. O que existe é hora para comer a comida que está disponível no menu de hoje. E pode não ser a hora da sua fome, e raramente será a comida que você gosta. Mas depois de alguns meses, você aprende a levar escondido comida para a cabine, e até pro trabalho. Você sorri com uma gratidão genuína quando sua colega chinesa da pizzaria te ajeita, escondido, um pedaço de pizza dos passageiros, ou quando o filipino que trabalha de frente pra sua loja enche seu copo de sorvete e só te cobra por uma bola. Morar em um navio é parceria.

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Isle of Pines - um paraíso no sul do Pacífico

Isle of Pines foi a praia mais linda em que eu já estive NA MINHA VIDA! É uma mistura de uma água maravilhosa em vários tons diferentes com uma areia perfeitamente branca e fina e um cenário que parece desenhado em photoshop. As minhas fotos não fazem jus a real beleza desse lugar...

Aguas cristalinas e areia branca em ilha do Sul do Pacifico


quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Como se apaixonar por Sydney em 1 dia

Sidney é, certamente, uma das cidades mais lindas que eu já visitei na vida, e por isso, trabalhar num cruzeiro tem o seu lado cruel: você se apaixona por uma cidade, mas não tem tempo de conhecê-la do jeito que gostaria. Eu queria ter tido uma semana inteira em Sidney, mas tive só um dia, e foi INCRÍVEL!

Opera House Sidney

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

O fim de uma travessia!

Uma travessia é a prova daquele ditado que diz que "o importante não é o destino e sim a jornada". Nossa jornada de 24 dias foi exaustiva sim, mas também foi maravilhosa! Navegamos por um oceano incrivelmente lindo, cruzamos a Linha do Equador, que divide o globo em Norte e Sul, cruzamos a Linha Internacional de Data, que determina quando um dia começa e o outro termina. Passamos por lugares lindos como o Havaí, que para minha surpresa, entrou para minha lista de lugares que pretendo voltar um dia (com mais tempo e dinheiro). Conhecemos lugares remotos, como algumas ilhas do Sul do Pacífico, que além de histórias interessantes, têm também as águas mais cristalinas que eu já vi na minha vida! E, graças a Deus, não tivemos nenhuma emergência a bordo, e sabemos como elas são simplesmente possíveis de acontecer.


sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Nouméa, Nova Caledônia

Estamos no dia 21 da travessia EUA x Austrália. Passageiros exaustos, tripulação exausta, mas ainda temos um suspiro de alegria que é o nosso último porto antes de Sidney: Nouméa, capital da Nova Caledônia.


A Nova Caledônia tem uma história interessante... foi uma colônia francesa que hoje vive um modelo de autonomia bem diferente de qualquer outro país do mundo.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Vanuatu / Mystery Island

Vanuatu é um daqueles países que você provavelmente nunca ouviu ou ouvirá falar. Já vou então mandar um mapa pro início de conversa:


A capital de Vanuatu é Port Vila (em vermelho), que foi uma das nossas paradas. A segunda (e realmente relevante) é Mystery Island, que não está no mapa. Vamos considerar essa ilha como um mistério, e logo logo vocês entenderão o porquê.

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

sábado, 26 de novembro de 2016

O verdadeiro Luau Havaiano - Lahaina, Havaí

Acordar cedo, botar o biquini e sair feliz pelo navio! Lahaina é um porto de tender (não há porto, então o navio ancora no mar e vamos até a praia naqueles barquinhos), o que significa que dá mais trabalho para sair do navio. Lahaina também é, no entanto, um porto de overnight (pernoite), então ninguém precisa se preocupar com a hora de voltar para o navio pois só sairemos no dia seguinte.

Lahaina é um "distrito" (não é bem um distrito, e sim uma região) na ilha de Maui. Completamente diferente da capital Honolulu, que é uma cidade relativamente grande, Lahaina é uma cidadezinha praiana, pacata e pequena.

Os primeiros 5 dias... Honolulu, Havaí

Começamos a travessia! Serão 5 dias de mar até chegarmos à nossa primeira parada: Havaí. Confesso que o Havaí nunca esteve na minha lista de lugares que sou louca pra conhecer, porque apesar de morar no litoral, nunca fui tão fanática por praia...até que passei 4 meses no Alaska! Nunca quis tanto uma praia NA VIDA! Já estava louca-alucinada pra botar um biquini, pisar na areia e dar um mergulho!
Olaf ansioso pelo verão me representa...

Mas antes, 5 dias de mar...

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Seattle

Seattle. Pausa para importante reflexão de Meredith Grey nesse momento:


Embora Grey's Anatomy não seja de fato gravada em Seattle, sempre fui louca pra conhecer essa cidade plano de fundo da série que desidrata minha alma todas às quintas feiras, desde 2002. 

Victoria, Canadá

Victoria, aquela cidade que não tinha como dar errado porque já tem nome de cidade que eu amo! É a capital do distrito da Columbia Britânica (British Columbia), e fica na ilha de Vancouver, no Canadá. É uma cidade de porte médio, bastante turística e LINDA! Também é um destino bem famoso entre os intercambistas que escolhem o Canadá e fica a aproximadamente 2 horas de Vancouver. Pra quem tá perdido, segue o mapa: em azul, a ilha de Vancouver e em vermelho, a parte do Alaska que é a rota dos navios. 

Mesmo depois que o Alaska acabou, Victoria continuou na nossa nova rota pra a Califórnia, ainda como o último porto do cruzeiro porque a cidade fica bem pertinho de Seattle. 

Victoria é uma cidade linda, organizada e famosa por suas flores. A cidade toda é um  jardim! O principal ponto turístico é o jardim Butchard Gardens, que é enorme e floresce o ano inteiro, independente da estação. Ele pertencia, originalmente, à família Butchard, que foi moldando o jardim por gerações, desde 1904. Hoje, é um patrimônio da cidade, e é realmente impressionante como eles conseguem manter um lugar enorme como aquele impecavelmente maravilhoso. Difícil escolher "as melhores fotos" desse parque...


sexta-feira, 18 de novembro de 2016

PARA TUDO!

Seis meses voam! Desembarco em 2 dias e to feliz, ansiosa e nervosa. Acima de tudo, com saudade! Os posts da travessia e Austrália estão prontos, mas não posso postar por motivos de: não há wifi nas ilhas do sul do Pacífico, então atualizarei o blog da casa da minha mamãe, onde a internet funciona e não custa 4 dólares a hora. 

Até no Brasil!

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Ela, a travessia

Terminaram os cruzeiros da Costa Oeste, é hora de nos prepararmos para o tão esperado momento, aquele do qual todo mundo fala o tempo inteiro: o crossing. A travessia (crossing) acontece sempre que um navio precisa alterar de uma temporada para outra devido à estação do ano. No nosso caso, saímos do verão do Alaska para o verão da Austrália (com os 3 cruzeiros da costa oeste no meio). A nossa travessia dura 24 dias entre os EUA e a Austrália, com paradas no Havaí e em ilhas do sul do Pacífico como Fiji e outros pequenos países que provavelmente nunca ninguém ouviu falar, ao não ser aqueles acostumados a essa rota. 

Dos 24 dias, 14 dias são de mar (segura essa marimba, monamur). A programação é a seguinte:
- Seattle
- 5 dias de mar
- Honolulu (Havaí)
- Lahaina (Havaí) – pernoite
- 7 dias de mar
- Fiji – pernoite
- 1 dia de mar
- Mystery Island (Vanuatu)
- Vila (Vanuatu)
- Noumea (Nova Caledônia)
- 2 dias de mar
- Sidney

sábado, 15 de outubro de 2016

São Francisco 3

Deixamos a Golden Gate para o último cruzeiro. O dia estava lindo e assim que fomos liberados do navio, partimos direto para lá! Minhas lembranças de lá eram as mais deliciosas possíveis, cruzar a Golden Gate de bicicleta foi umas das coisas mais legais que já fiz em viagem. Dessa vez fomos andando...

São Francisco 2

Segundo cruzeiro para São Francisco, cruzeiro da “Corrida Maluca”. Nosso gerente (que, diga-se, é excelente no quesito manter-nos motivados) inventou uma dinâmica de grupo onde o objetivo era conhecer São Francisco. O grupo que enviasse mais fotos dos lugares selecionados, ganharia 300 doletas. 

Partimos para: o Wharf, tomar sorvete na fábrica  da Ghirardelli

São Francisco 1

Acordei cedo, às 5:30 da manhã, sem reclamar, pois o motivo era nobre: ver o navio entrando na baía de São Francisco. O sol nascendo atrás Golden Gate, que àquela hora ainda estava com a famosa névoa cobrindo os pés da ponte. Lindo e emocionante, se você ama São Francisco tanto quanto eu. Já faz 6 anos desde que me apaixonei essa cidade e foi uma delícia poder voltar!